Escolha uma Página

sddefault

Quando alguém fala em nudez, a sociedade se choca. Ficar pelado na frente de outra pessoa é o terror de muito e uma ofensa de vários outros “muitos”. Infelizmente vivemos essa realidade até hoje em dia, mesmo depois de termos ido a lua, curado doenças gravíssimas e descoberto planetas novos. Então tente imaginar por um segundo como era encarar a nudez em telas de cinema no século XIX. Não era fácil mostrar como os homens e mulheres vieram ao mundo.

O primeiro filme com cena de nudez reconhecido é After the Ball e data de 1897. Seu diretor/roteirista é o aclamado Georges Méliès, conhecido em todo o mundo por ser “o cara” que revolucionou o cinema. Pra vocês terem uma noção, o Georges é o responsável pelo clássico Viagem à Lua e por várias técnicas de edição e efeitos práticos que são usadas até hoje. Ou seja O CARA NÃO É POUCA PICA!

Eu sei que você já viu essa imagem em algum lugar

Eu sei que você já viu essa imagem em algum lugar

O lado chato é que After the Ball é apenas o filme mais antigo com cena de nudez, o que não significa diretamente que seja o primeiro, pois sabe-se hoje em dia que havia todo um mercado negro de conteúdo pornográfico na época que, por conta do preconceito da época, nunca foi creditado. Muitos filmes e fotos onde havia nudez ou pornografia se perderam com o tempo e por serem feitos num tipo de material que depois de um certo tempo virava um tipo de poeira extremamente inflamável.

A cena de After the Ball não é lá grandes coisas e nem seria considerada “pornografia” hoje em dia. Nela vemos uma empregada ajuda a patroa a retirar as roupas e tomar banho. A parte da nudez é apenas uma bunda branca no meio da tela. Para época, ficar apenas em trajes íntimos já seria o suficiente para chocar, sendo que o termo “trajes íntimos” significa muita roupa.

Bom, vamos deixar a cena para vocês verem e deixarem suas opiniões.

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments