11083618_10204217123453972_3783190024249790909_nNo início do mês, a grande polêmica que fez movimentar os sites de notícias brasileiros, foi o tal vídeo do “ponô na praia”. A notícia, obviamente, foi tratada de forma sensacionalista e mostrou um pouquinho do amadorismo ao qual nossos “jornalistas” estão tão acostumados a replicar.

O tal vídeo, depois de viralizado no whatsapp, mostra um cinegrafista e dois atores pornôs gravando uma cena no que seria uma das “badaladas” praias da Zona Oeste do Rio de Janeiro. O problema é que as informações que foram veiculadas nos sites de notícia não foram apuradas, causando uma certa confusão que só pesou para o lado do produtor Brad Montana, da BM Produções, que era o responsável pela filmagem.

Nós fomos atrás do Brad Montana para saber exatamente o que aconteceu e tirar a limpo a história. A parte legal é que o Brad é um daqueles profissionais com “P” maiúsculo. Desde 2014 atuando como diretor e produtor à frente da BM Vídeo, ele nos atende via whatsapp com a maior prestatividade, paciência e profissionalismo, explicando toda a situação, sem deixar brechas.

“Foi uma grande surpresa pra mim a repercussão que houve com relação a gravação daquela cena, inclusive quase uma semana depois dela ter sido gravada. […] A gravação aconteceu no dia 7, uma quinta feira, por volta das 13h. Ela não estava programa para acontecer no local que ocorreu, no começo da praia do Recreio. E somente se deu ali por circunstâncias daquele dia”, relatou Brad.

Ou seja: a grande mídia não se preocupou em verificar as informação. O vídeo em si só fez sucesso uma semana depois do acontecido. Outra questão chata foi a reação das pessoas que viram o vídeo, completamente induzidas pelos sites de notícia, mostrando uma indignação “cega”, sem conhecimento dos fatos. Algumas pessoas chegaram a acusar os envolvidos por “falta de respeito” com quem estaria transitando no local. O problema é que não havia trânsito de pessoas na localidade durante a gravação.

“A cena foi gravada de uma forma rápida. Acho que de 30 à 45 minutos. Não houve o constrangimento de absolutamente ninguém. Essa questão que falaram que (a cena) foi gravada no Posto 10, na frente de pessoas, são inverídicas. A gravação foi no começo da Praia do Recreio, numa área sem residências, ou comércio. As pessoas que estavam ali consentiram, deram ‘de acordo’ com a gravação da cena”, responde Brad.

Cngqfw-WAAA9Wna

O nome do filme que estava sendo gravado era Ousadia e Putaria

Para nós do PBG, é meio triste perceber como o brasileiro ainda é hipócrita com relação a sexualidade. Num país onde colocar uma mulher rebolando nua na televisão é considerado algo “normal”, não deveríamos julgar tão mal a pornografia. Isso sem contar com o fato de que estamos reféns de uma mídia que primeiro abre espaço para acusações e só depois, do estrago feito, corre atrás de todas as partes para entender o ocorrido.

“É preciso analisar as coisas de forma mais detida. As pessoas não estão checando as fontes da informação. Hoje, qualquer coisa que é dita em Facebook e Whatsapp, pra muitas pessoas é tida como verdade. Elas não verificam a procedência daquilo. Isso não foi só com relação aquele vídeo. É todo dia, com relação aos mais variados assuntos”, desabafou o Brad Montana.

Então agora vocês já sabem da verdade. A cena não foi gravada quando afirmaram, muito menos num local movimentado e contou com a aprovação de todos que estavam próximos. Ninguém, que realmente importa, se ofendeu com o ocorrido. Num Brasil onde famosos são flagrados transando nas praias, colocando várias pessoas numa situação constrangedora, e conseguem reverter a situação se colocando como vítimas, não podemos julgar mal uma equipe que está trabalhando e ainda teve todo o cuidado de não colocar outros em situação de vexame. Procurem apurar mais as informações e repassar menos sem confirmação prévia.

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments