Que todo mundo tem um tipo de tara, nós já sabemos. Não dá pra julgar uma pessoa por aquilo que a faz ficar de pau duro ou de pepeka molhada. Desde que você não goste de: sexo forçado (estupro), crianças (pedofilia), animais (zoofilia) e gente morta (necrofilia), vai ficar tudo bem, porque “estranho no sexo é não fazer sexo” (palavras de Freud). O problema com as taras e fetiches começa quando o(a) “tarado(a)” não se dá conta de que está incomodando pessoas que não pediram para fazer parte do seu momento de prazer.

Tá bonita, mas vai ser foda enfrentar o Han com essa armadura, né não?

Um podólatra (fetiche por pés) não pode sair por aí tentando cheirar ou fuder os pezinhos de quem não o deu autorização. E essa é uma ideia que fica bem clara, tanto que não vemos pessoas se jogando no chão, só para dar uma gozadinha no pé do amiguinho(a), né? Então por que ainda gente tentando passar a mão na galera que faz Cosplay? Se ficou claro que não podemos sacar o pau pra fora e jorrar porra no pé alheio, como ainda tem gente achando normal tentar levantar a saia de uma menina que se fantasiou para ir num evento de anime?

A comunidade dos Cosplay já fez campanhas para conscientizar o público que frequenta eventos onde rola as competições. Várias das meninas que fazem cosplay já foram a público reclamar do assédio que sofrem. Porra, até na constituição diz que é crime assediar qualquer pessoa, sob qualquer circunstância. Mas esse tipo de coisa é tão comum, que muitas pessoas já desistiram de expor sua arte por causa dos assédio.

Como eu nunca fiz cosplay, fui conversar com uma amiga que já participou desse mundo, para saber o que ela pensa sobre o assunto.

Dani: Esse negocio de assedio é foda mesmo, ainda mais nessa área. Com meu cosplay de Marte eu usava um body e depois a saia por cima. Ficava super desconfortável pra subir escadas.

PBG: Pois é! Alguém tem que falar disso. alguém tem que dizer para esses caras que “tudo bem você bater uma punhetinha, dentro da sua casa, olhando uma foto de cosplay. O que você não pode é chegar num evento e querer passar a mão nas(os) meninas(os) só porque elas(es) estão personificando seu objeto de tara”

Dani: Você já viu os dois (cosplay) que eu fiz? Posso te dar uma palha, para você ter, mais ou menos, uma noção. Só fiz dois, até hoje, e sofri um bocado.

PBG: Vi o da Sailor Marte(personagem do anime/mangá SailorMoon).

Dani: E o da Boa Hancock (personagem do anime/mangá One Pice)?

PBG: Não vi. Tá nos seus albuns? (procurando no facebook dela).

Dani: Fiz esse, mas numa versão comportada.

PBG: E fez essa versão comportada por que?

Dani: Justamente por causa do assedio. De quererem pular em cima dos meus peitos. Com o da Marte (Sailormoon), que era só as pernas de fora, o povo ficava tentando ver por baixo da saia. Ja pensou se faço assim?

É... Tá bonito =D

É… Tá bonito =D

PBG: É… não ia dar muito certo. Você se sente “censurada” quando precisa fazer as adaptações e versões mais “comportadas” por causa dos assediadores?

Dani: Aqui no Brasil além de existir um certo preconceito com quem faz cosplay (pois as pessoas “normais” não entendem que isso é um hobby) ainda somos chamados de infantis e retardados. Lá fora há um respeito e um entendimento MAIOR.

Aqui muitas pessoas não entendem e não respeitam, acham que por fazermos cosplay, elas tem o direito de tocar, abraçar, mexer, apertar. Nunca gostei de fazer cosplay que chame a atenção para o meu corpo, justamente por conta disso, porque sei que vão querer e se sentir no direito de me puxar, colocar a mão na minha cintura, me apertar.

PBG: Mas você acha que tem uma galera que fica “atraída” pelo assédio? Acha que existem pessoas no meio do cosplay que querem justamente essa atenção e “admiração” na base da “putaria”?

Dani: Sim, com certeza, tem gente que “muda”a essência do personagem e acaba sensualizando porque gosta de chamar esse tipo de atenção.

PBG: Essa galera não deve ser bem vista entre vocês, né?

Dani: Nem um pouco, porque além de descaracterizar o personagem, chama a atenção para algo que não queremos e acaba atraindo pessoas que não queremos também.

PBG: Mas parte disso também não é por conta da própria cultura asiática que sensualiza pra caralho as personagens?

Dani: O problema não é você pegar um personagem que já é sensual e fazer ele. O problema é você pegar um personagem que não é sensual e sensualizar ele. Tipo pegar a Branca e Neve e colocar ela em roupas minúsculas. Você tá descaracterizando completamente o personagem, levando para um patamar diferente. Você sabe como é a Branca de Neve, então você não tá fazendo cosplay por diversão. Você tá fazendo cosplay pra chamar atenção. Ninguém gosta disso.

É... Tá meio forçado já

É… Tá meio forçado já

PBG: Descaracterizar o personagem em busca dos “likes” da vida, é uma merda, faz perder todo o sentido da coisa.

Dani: Você perguntou se eu já desisti de fazer coplay por conta do assedio que poderia sofrer, a resposta é sim. Esse (foto abaixo) é um deles que gostaria de fazer a de branco (personagem do anime Kill La Kill). Mas ir a evento? NEM PENSAR. Se for para fazermos seria só para fotos e olhe la.

2d3082f0cdd48b22c7c034c880e2eefc

PBG: Mas e aí: você já fez algo especial para o seu companheiro usando algo dos cosplay?

Dani: Na verdade não. E nunca me passou pela cabeça isso. Vai que estraga o cosplay? (risos)

Depois desse papo com a Dani, ficou claro como os taradinhos de plantão dos eventos de anime são chatos e acabam deixando a brincadeira chata e perigosa. Claro que não somos hipócritas e, como disse li no primeiro paragrafo desse texto, não tem problema nenhum ter uma tara, desde que não se incomode pessoas que não estão te dando abertura.

Essa foi uma postagem onde queremos passar uma mensagem importante e de maior consciência. Se você fica de pau duro ou pepeka molhada por causa de um cosplay, espere chegar em casa pra bater aquela punheta ou sirica vendo as fotos. Só não mexa com o pessoal do cosplay, porque no geral, eles estão lá para se divertir.

Mas se ainda assim você quiser presentear suas companheira com uma fantasia legal, ou dar aquela moral para seu companheiro vestindo uma fantasia que vai deixar ele feliz da vida, é só dar uma passada na Sensual Sexshop e fazer umas comprinhas. Clica aí no banner que os preços estão ótimos.

publicidade_fantasias

 

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments