Taylor_Swift_Got_MilkDepois de nossa postagem inicial algumas pessoas, cujo os nomes não podem ser citados, vieram me questionar a cerca do termo “cumshot”, que aparecia na crítica do filme The Flintstones A XXX Parody. Esses nobres seres humanos estavam em seus receptivos locais de trabalho, impossibilitados de fazerem uma pesquisa mais aprofundada em sites de busca ,a fim de obterem maiores informações. O episódio me fez notar que as vezes carecemos de um local que expliquei determinadas terminologias que pertencem ao mundo da industria da pornografia, logo tive a brilhante ideia de começar um “Dicionário Adulto” onde explicarei, de maneira científica e polida, as mais escabrosas denominações. Hoje vamos desvendar o mistério do “cumshot” e conhecer de onde vem a prática.

A sagrada Wikipedia define o termo Cumshot como sendo “o ato sexual em filmes pornográficos em que o homem ejacula no corpo da(o) parceira(o)”, uma explanação válida se você é uma senhora de 80 anos ou um médico tentando não constranger seus pacientes que acabaram de pegar herpes genital por via oral.

Eu, particularmente, gosto de me referir ao cumshot de uma maneira mais “abrasileirada”, chamo de “leitada”. Aplicando a palavra dentro de frases conceituais, poderíamos dizer: 1) Fulano acabou de dar uma leitada na face de Ciclana; 2) Abre a boca irei lhe dar uma leitada; 3) Vadia, levante seu anus, pois quero lhe dar uma leitada. Note que o termo tem propriedades de verbo, assumindo vozes passiva e ativa de acordo com quem o profere.

Essa é a visão de quem tá na mira 😉

Gostaria de não imprimir minha opinião pessoal sobre o assunto, porém me sinto forçado a compartilha-la, pois sou um praticante moderado do cumshot. Ainda não entendo muito bem o efeito psicológico causado no momento em que se ejacula na face da parceira. Acredito que ele esteja ligado ao ato de dominação.

Infelizmente não são todas as mulheres (ou homens, dependendo da sua orientação sexual) que apreciam terem seus rostos, bocas ou seios inundados com sêmen, tornando o assunto um verdadeiro tabu da sociedade moderna. Quem gosta de receber, não pode se expor, temendo represálias e julgamentos moralistas. Quem gosta de “doar”, não pode expor sua opinião por medo de assustar futuros parceiros e parceiras.

Espero que os leitores tenham gostado dessa matéria e peço calma aqueles que vem me questionar quando será a próxima postagem, pois logo colocaremos no ar mais uma crítica.

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments