Escolha uma Página

tumblr_lzelc8pOcm1r04elxo1_500

Parado na calçada, esperando o ônibus chegar, olho para o lado e vejo uma bela moça. Seus traços são marcados, sua pele é rosada e seu corpo… seu corpo é redondo como só a luxúria pode ser. Sim mundo, eu amo gordas! Suas camadas e mais camadas de tecido adiposo, somadas aos pontos de calor que só uma mulher acima do peso pode ter, me fazem ficar extremamente excitado. Numa mistura de expectativa e desejo, pois desejo saber o que existe dentro de cada “gordinha”: a falta de amor próprio ou o estado de auto conhecimento suficientemente forte para leva-la a não se importar com o tamanho de suas dobras.

Ok ok, eu sei que o primeiro paragrafo dessa postagens tá uma “loucura”, mas ele tem motivação. Demorei dias (meses na verdade) para tomar coragem e escrever sobre um dos termos menos conhecidos dentro do mundo pornográfico: o BBW. A real é que essa sigla não é muito divulgada pela falta de pessoas que admitem se interessar por ela, mas hoje me senti bem disposto e interessado à explicar, compartilhar e incentivar o conhecimento sobre as Big Beautiful Woman.

Sim, BBW é a abreviatura da frase Big Beautiful Woman. Numa tradução livre podemos dizer que significa “mulher grande e bonita”, ou ,ficando ainda mais livres, traduzimos para “gordinha gostosa”. Claro que estamos longe da pejoratividade, mas chega a ser engraçado essa limitação prosaica de não poder misturar as palavras “gorda” e “gostosa” na mesma sentença sem parecer uma brincadeira de mal gosto. E talvez foi justamente essa limitação que me fez transcrever no primeiro paragrafo dessa postagem, uma parte de um texto meu onde o personagem admite ao leitor sua tara por mulheres de tamanho avantajado.

Eu também quero, e não estou falando do sorvetinho

Historicamente o termo nasceu em 1979, quando a revista de moda BBW Magazine foi lançada para o público norte americano, que estava carente de uma publicação que trouxesse as dicas de moda e beleza focadas numa padrão de perfil feminino com mais peso. Hoje em dia ele é usado como uma espécie de “tag” voltada aos pornôs no qual a atriz presente na cena é gordinha ou tem seios naturais muito grandes.

Particularmente nunca foi problema para mim afirmar que gosto do “estilo “gordinha de ser”. Não sou fã de mulheres muito acima do peso ou que cheguem a níveis obscenos de obesidade, mas se tiver de escolher entre uma mulher muito magra e outra com barriga, seios e bunda grande, ficarei sempre com a segunda opção, independente da beleza não ligada ao corpo.

O chato nessa história é que a sociedade não está acostumada com pessoas que admitem ter um gosto fora do padrão comum. Chegar em público, seja numa conversa de bar ou qualquer outra conversa informal, e afirmar um gosto pelas BBW, gera uma série de reações que transitam entre a incredulidade e a chacota. Na maioria das vezes a própria gordinha não tem muito amor próprio e se deixa levar pela opinião geral. Salvo os problemas de saúde, estar acima do peso não é nenhuma derrota ou desgraça, porque o estilo de vida que temos atualmente permite que você simplesmente ignore o estado físico até que ele afete a saúde.

Sendo mais visceral no discurso, preciso dizer que não existe prazer maior do que comer uma gordinha. Como dito no primeiro paragrafo “os pontos de calor que só uma mulher acima do peso pode ter” fazem muita diferença na hora H. Ver uma gordinha, assistir um pornô com gordinhas e até “observar uma gordinha passando na rua”, deveria causar mais ereções do que assistir gostosas genéricas com caras e bocas previsíveis.

Obviamente existe o outro lado da moeda, quando a gordinha, tendenciosamente pudica, se torna numa espécie de fronta visual, querendo “causar” dentro do padrões forçados, usando roupas que apertam sua gordura e socam na cara do expectador uma vontade de ser magra que não corresponde a realidade…

Mas acho que já estou fugindo do tópico.

Bom… Se você se interessou pelas BBW, sugiro que assista a filmes com essa tag. De início pode parecer “bizarro” ou “feio”, mas é só questão de se acostumar com a ideia e imaginar a situação certa.

Às gordinhas que não se assumem, só posso pedir que deixem o auto preconceito de lado, fiquem de olho na saúde e se aceitem, porque muitas vezes a nossa condição é pre determinada por fatores acima do nosso controle, porém isso não quer dizer que sejamos feios assim 😉

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments