Escolha uma Página

Recentemente, em ninhas andanças pelo twitter, vi surgir um perfil que tem o potencial de se tornar um dos maiores representantes do cuckold no Brasil, a @EsposaGulosinha. Aconteceu meio que por acaso. Ela havia acabado de twittar uma foto onde estava tomando de 4. Na mesma hora pensei “ok… tenho certeza de que algo de bom vai sair daí”. Dito e feito! Com um pouco mais do que um mês dentro do twiiter, a Esposa Gulosinha já  é um dos perfis mais deliciosos de se visitar. E para a nossa alegria, essa linda mulher aceitou falar um pouco sobre sua vida, relacionamento e transas. Confere aí!

Sr. PBG: A quanto tempo você e seu marido descobriram esse mundo do cuckold?
Esposa Gulosinha: Bom… Estamos nesse meio há, mais ou menos, 4 anos. Já fantasiávamos antes, mas demorou um pouco pra ingressar.

Sr. PBG: E como foi que aconteceu? Como foi a primeira vez?
Esposa Gulosinha: Nossa primeira vez aconteceu por causa de uma traição minha. Como eu disse, já fantasiávamos, nunca tínhamos feito, mas tinha vontade. Enfim… Ele acabou descobrindo esses encontros que tive as escondidas. Ficou bravo na época (risos), mas daí pra frente começou a insistir mais pra entrarmos de vez (no mundo cuckold). E tentamos achar alguém, mas como éramos inexperientes, procuramos no bate-papo da UOL (risos).

Sr. PBG: Não parece ser o melhor lugar pra achar alguém de confiança. Deu certo procurar por lá?
Esposa Gulosinha: Definitivamente não é. Mas achamos alguém sim. Ele não era experiente com casais também, mas rolou.

Sr. PBG: E foi a primeira vez que seu marido te viu com outro homem?
Esposa Gulosinha: Sim, foi a primeira vez. Ficamos muito ansiosos, nervosos e com frio na barriga, mas foi bem excitante!

Sr. PBG: E de quem veio a ideia de criar o site, fazer as fotos, os vídeos e ainda vender?
Esposa Gulosinha: Foi de um amigo nosso, com quem já saímos algumas vezes. Nós até já tínhamos pensando sobre, mas nunca levamos a sério mesmo. Até que resolvemos fazer, pois as fotos e vídeos tínhamos aos montes.

Sr. PBG: Como é a rotina de vocês. Vocês saem todos os dias? Os amigos e familiares sabem?
Esposa Gulosinha: Não saímos todos os dias. Nós trabalhamos bastante e não é sempre que dá. Também sempre precisamos conciliar com os horários dos amigos, mas na maioria das vezes é aos finais de semana. Até o momento acredito que ninguém saiba (risos). Mudou muita coisa entre a gente. Estamos, com certeza, mais próximos, mais unidos e nos amamos muito.

Sr. PBG: A gente viu uma foto sua com 3 caras, e ficamos animados. Com quantos amigos você já esteve de uma vez só?
Esposa Gulosinha: De uma vez só fiquei com 6. Mas em uma noite já saí com 12 (num mesmo dia).

Sr. PBG: E de onde veio essa vontade toda? Você teve uma adolescência normal? Era reprimida? Demorou pra ter a primeira vez?
Esposa Gulosinha: Na verdade era mais reprimida sim. Uma família muito tradicional, então era muito difícil, mas sempre tinha uma vontade louca pra fazer. Minha primeira vez foi com meu marido, tinha 18 anos.

Sr. PBG: O que você sente quando ta ali, cercada de homens que querem transar contigo, que estão praticamente te adorando?
Esposa Gulosinha: Muito tesão, claro! Adoro estar ali rodeada. Fico muito excitada vendo meu marido ali do lado observando. É o que me dá mais vontade.

Sr. PBG: Ele chega a participar?
Esposa Gulosinha: Não. Só observa e registra, no máximo me abre (para os amigos).

Sr. PBG: Vocês já tiveram experiências com outras mulheres?
Esposa Gulosinha: Não, nunca tivemos. Não curtimos ménage feminino e nem trocas. Sempre procuramos singles (solteiros) ou grupo de homens mesmo.

Sr. PBG: E como tem sido a dinâmica pra encontrar esses amigos?
Esposa Gulosinha: Olha, sinceramente nunca é fácil. Mas hoje qualquer lugar é lugar. Não saímos somente com pessoas do meio swing. Propostas tem aos milhares, modéstia a parte. Mas a maioria não passa de conversa. Respondendo a pergunta, acho que o lugar mais fácil é em sites de swing.

Sr. PBG: A gente sabe que existem muitos casais que tem o desejo de entrar no mundo do cuckold, como vocês. Qual o conselho que você dá pra esses casais?
Esposa Gulosinha: É preciso estar muito seguros se querem mesmo. Deixar sempre claro os limites dos dois. Acho que cuckold chega a ser um nível hard do swing (risos), então precisam ter certeza do que querem.

E se você gostou dessa entrevista, não deixe de passar no site da Esposa Gulosinha. Lá você vai poder ler mais sobre ela, e fazer uma assinatura para receber umas fotos e vídeos. Conteúdo de alta qualidade pra quem quer ver essa deusa colocando pra fora todo o seu poder.


Gostou dessa entrevista com a Esposa Gulosinha? Quer ver mais conteúdo assim aqui no Peixe Bola Gato? Então nos ajude a manter o site no ar: vire nosso padrinho! É só clicar aí na imagem 😉

cachorrinho

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments