Escolha uma Página

Não existe ator pornô no mundo todo que tenha uma carreira mais polêmica que James Deen. Com mais de 10 anos no mercado pornô, poucos conseguiram estar no epicentro de tantos escândalos quanto James. Ao mesmo tempo que menor ainda foi o número de atores conseguiram ter tanto destaque em sua profissão quanto ele. Odiado por uns, amado por outros, James precisava de um perfil imparcial sobre sua carreira. E pra isso que estamos aqui hoje. Confere aí!

NASCIDO PARA O PORNÔ

O verdadeiro nome de James Deen é Bryan Matthew Sevilla. Filho de um cientista judeu de foguete da NASA e uma engenheira de computação. Bryan nasceu em Los Angeles, mas se mudou para Pasadena ainda muito novo por conta do trabalho de seus país. Sua juventude foi marcada por muitas festas e uma extrema popularidade com as meninas. Aos 12 anos, Bryan ganhou o apelido de James Deen por causa da maneira como fumava, o que já mostra que ele sempre foi rebelde. E é engraçado que James tenha sido criado num lar com dois engenheiros, visto isso não afetou seus sonhos. Em várias entrevistas o ator já afirmou que queria ser ator pornô desde que entendeu o que era essa profissão.

Quando entrou para universidade comunitária em Pasadena, já sabia que não era para se formar e sim para conhecer pessoas. Seu primeiro contato com o mundo profissional pornô aconteceu quando ouviu uma entrevista com Jenna Jameson num programa de rádio. O jovem Bryan mandou uma pergunta querendo saber como poderia se tornar ator pornô. Jenna respondeu dizendo que ele precisava conseguir se masturbar em um quarto com 20 dos seus melhores amigos. E foi “quase isso” que o rapaz começou a fazer. James resolveu que ia tentar transar o máximo de vezes na frente de outras pessoas. Podemos dizer que deu certo.

DA NATURALIDADE A DOMINAÇÃO

Os primeiros trabalhos de James Deen no pornô foram marcados por características simples: naturalidade em cena e perfil genérico. Apesar de ser um cara que curte se exibir, a verdade é que ele tinha apenas 18 anos quando começou. A pouca experiência e a baixa idade, fez com que o ator fosse muito cotado para filmes com MILFS. Como na época (2004) esse subgênero do pornô estava crescendo muito, acabou sendo uma ótima saída para James. Ele ficou rapidamente conhecido.

Depois de apenas 1 ano atuando, James já batia a marca de mais de 500 cenas. E pode ficar impressionado, porque não foram muitos atores que chegarem nessa marca em tão pouco tempo. Essa quantidade excessiva de participações mostravam uma das melhores qualidades de James Deen: ele é uma máquina de fuder. Seu físico mais franzino (comparado a de outros atores) esconde todo o potencial do ator em cena. Foi explorando seu lado mais dominador que o ator acabou ganhando um maior destaque nas cenas.

James Deen ajudou a desenhar um subgênero do pornô que vamos chamar aqui de “domination softcore” (dominação de leve). Seu perfil físico mais “natural”, aliada a sua beleza e sua “pegada” semi violenta, fez com que ele se tornasse o ator pornô preferido pelas mulheres. Pelo menos daquelas que admitem assistir pornô. E a própria industria pornô reconheceu o talento dele como expoente de um subgênero novo. Ao todo James Deen tem 92 indicações a prêmios, sendo que levou 12 deles. Nos anos de 2009 e 2013, o James foi o homenageado como o melhor ator masculino com um Prêmio AVN, o prêmio mais importante da indústria. Sendo premiados na mesma categoria em 2010 pela revista XBIZ.

Além desse destaque dentro do pornô, James Deen começou a ser reconhecido na mídia convêncional pelas ações que tem participado para tornar a industria pornô mais “justa”. Em Janeiro de 2014 ele se juntou ao Comitê de Advogados de Intérpretes para Adultos (APAC), que tem essa função de fornece representação para artistas na indústria pornô, assim como proteger os direitos dos artistas intérpretes ou executantes, analisa os protocolos existentes de saúde e segurança e mais uma penca de outras coisas burocráticas. Já em junho do mesmo ano, James participou de um fórum do Reddit onde vários fãs fizeram tantas perguntas, que durante muito tempo era o fórum com maior movimentação do site. E como se já não fosse o suficiente, o ator tem rodado faculdades e universidades nos EUA todo para falar sobre sua profissão.

AS POLÊMICAS SOBRE ESTUPRO

Mas nem tudo são flores. Como falei lá no começo desse perfil: James Deen é envolvido com mais polêmicas e escândalos do que qualquer outro ator pornô. James já foi multado por não usar camisinha em sua produtora, já se envolveu em problemas com jornalistas e atores de tv e a lista é longa de polêmicas. Mas o principal desses escândalos aconteceu em 2015, quando o ator foi acusado por várias atrizes de ser abusivo em cenas e inclusive as ter estuprado. A onda de acusações chegou quando a sua ex namorada Stoy fez uma série de twittes falando sobre seu relacionamento com James. O ator negou cada uma das agressões e se colocou a disposição de dar respostas para cada situação.

E aqui nós precisamos abrir um parenteses muito importante: O SITE PEIXE BOLA GATO NÃO APOIA QUALQUER TIPO DE AGRESSÃO NÃO CONSENSUAL! Mas nós também não apoiamos caças as bruxas, onde o acusado é apontado e não tem qualquer tipo de julgamento, apenas condenação. James Deen nunca respondeu pelos casos em juízo, porque (até onde sabemos) nenhum processo contra ele foi aberto nesse âmbito. NÃO ESTAMOS DIZENDO QUE ELE É CULPADO! Nem estamos dizendo que é inocente. Não vamos julgar nenhum ator aqui, porque não temos essa competência.

Ficha Técnica
Nome Real: Bryan Matthew Sevilla
Nascimento: 7 de fevereiro de 1986
Cidade Natal: Los Angeles, Califórnia, EUA
Total de Cenas: +- 2000 (incluindo direção)
Ano de entrada: 2004
Primeiro filme: Art School Sluts

 

 

 


Gostou desse perfil sobre o James Deen? Quer ver mais conteúdo assim aqui no Peixe Bola Gato? Então nos ajude a manter o site no ar: vire nosso padrinho! É só clicar aí na imagem 😉

London Keyes

Desde pequeno, “O crítico” é visto como um cara chato por aqueles que o conhecem. Sempre procurando analisar e desenvolver teorias, era um dos poucos adolescente que não se masturbava vendo filmes pornô. O Crítico batia punheta lendo as colunas de crítica do Rubens Ewald Filho.

Comments

comments