Escolha uma Página

Sabe quando falam que a sensualidade está no olhar? Pois é… essa frase parece balela, mas não é. A atriz pode ser magrinha, gordinha, loira, morena, até mesmo não ter uma perna. Se ela souber olhar para a câmera e te passar a ideia de que está louca de tesão, ela é uma boa atriz pornô. Das atrizes atuais, uma que tem esse olhar fatal é a Riley Reid. E é sobre ela que vamos falar hoje.

DA PSICOLOGIA PARA A PORNOGRAFIA

A carreira de Riley Reid é uma daquelas que você fica impressionado quando descobre. A morena trabalhou como stripper por dois meses, antes de ser convidada para fazer sua primeira cena. Isso tudo aconteceu quando ela mal tinha 19 anos, em 2011. O problema é de lá pra cá, nesses últimos 6 anos, Riley não parou de gravar. São um total de 514 cenas em diversos tipos de filmes.

Em algumas entrevistas, Riley conta que era um adolescente bem “sexual”. Ainda no ginásio e no segundo grau, ela já tinha “namoradinhas” e era declaradamente bissexual. O interessante é que a moça não era uma “garota problema”. Se formou com todas as honrarias possíveis e chegou a ganhar uma bolsa para estudar pedagogia numa importante faculdade norte americana. Mas foi pela psicologia que ela realmente se interessou.

Depois de alguns problemas para pagar pelas contas da faculdade, Riley conseguiu um emprego numa casa de stripper. O problema é que nesses lugares, você trabalha demais e ganha bem pouco. Foi aí que surgiu o convite para fazer pornô, e isso a pareceu a coisa mais lógica do mundo.

SEM MIMIMI, SEM RACISMO, SEM PUDORES

Apesar de ter pouco tempo no mundo pornô, Riley Reid já acumula uma penca de prêmios e indicações. Acontece que das atrizes que estão na sua primeira década de pornô, ela é uma das mais “abertas”. Suas primeiras foi para o filme Brand New Faces 36: Natural Newbies Edition. Nada muito pesado, apenas um oral com finalização facial. Só que… daí pra frente ela foi enfrentando pirocas cada vez maiores e cenas mais elaboradas.

Um ano depois de fazer sua primeira cena de sexo, 2012, Riley gravou o primeiro interracial. E só para nos chocar de novo, ela já começa em Mandingo Massacre 6. A cena é linda. Do tipo que você guarda na memória. O problema é que não rolou anal. A moça já havia dito que não via graça em sexo anal, mas que o pornô a ajudou a descobrir novos prazeres.

Foi então que em 2015, Riley Reid fez sua primeira cena de anal. A façanha foi tão esperada que teve toda uma preparação. E o filme em si, Being Riley, tem toda uma historia que “justifica” o anal. Aliás, podemos dizer que esse é o melhor lado da Riley. Ela procura gravar com produtoras que ainda fazem aquele pornô mais “elegante”. Mas ao mesmo tempo é uma das atrizes com menos frescura.

FIQUEM DE OLHO NA SRA. RILEY

Riley Reid tem pouco tempo de pornô, mas é uma estrela já. Seu posicionamento, sua forma de encarar os filmes e principalmente seu olhar são marcantes. Não tem uma cena que ela pareça desinteressada ou sem saber o que estava fazendo. Só isso já a faz melhor que muita atriz por aí. Mas não é só de “filosofia” que se vive a putaria. A real é que a Riley Reid fode pra caralho, sem frescura e se amarra no que faz. É uma daquelas atrizes que vamos ficar de olho, porque sabemos que tem mais para fazer.

Ficha Técnica
Nome Real: Sem fontes
Nascimento: 09 de Julho de 1991
Cidade Natal: Miame, Flórida, EUA
Total de Cenas: 514
Ano de entrada: 2011
Primeiro filme: Brand New Faces 36

 

 

 

Amostra


Gostou desse perfil sobre a Riley Reid? Quer ver mais conteúdo assim aqui no Peixe Bola Gato? Então nos ajude a manter o site no ar: vire nosso padrinho! É só clicar aí na imagem 😉

Desde pequeno, “O crítico” é visto como um cara chato por aqueles que o conhecem. Sempre procurando analisar e desenvolver teorias, era um dos poucos adolescente que não se masturbava vendo filmes pornô. O Crítico batia punheta lendo as colunas de crítica do Rubens Ewald Filho.

Comments

comments