Escolha uma Página

Texto escrito pelo Marcio Sampaio

Relembrando aquelas tardes de quarta-feira: meio da semana, onde no meu quarto trancado, após ler meu gibis – muitos eram Hentai’s da produtora Xanadu -, corria e ia até a sala pegar meu lanche diário. Enchia um copo de refrigerante, pegava meus dois sandwiche’s caseiros e retornava até meu quarto. Após uma bela refeição, deitava na minha cama – saudades dela) – e começava a descansar. Para que lá pras 15:30, sobre um lindo entardecer visto das frechas da minha janela, a essa hora já trancada, poder desfrutar daquele bom pornozão.

Uma certa tarde, peguei emprestado um VHS onde havia um filme da gostosa bunduda brasileira da época, Helen Ribeiro. O nome do filme era Metendo Ate as Bolas da Playsexx e a cena em questão se tratava da gostosa loira Helen com o ator Giovanni Valente. Porra! Quando eu olhava aquela loira rabuda caminhando e rebolando, minha rola já ficava em ponto de bala. Era algo hipnotizante, observar tamanha gostosura. Quando via aquela mulher, lembrava o quanto uma tia minha era parecida com ela, tanto de rosto quanto de raba. E ficava ali: bronhando, olhando a Helen e imaginando que estava atolando a madeira no rabão de minha tia gostosa.

VHS

O mais incrível é que a noite, naquele mesmo dia, consegui emprestado desse mesmo amigo mais dois VHS’s. Em um deles havia outra cena da bela Helen Ribeiro. No outro dia, por força do destino, essa minha tia gostosa veio visitar minha mãe. Porra! Fiquei mais pirado ainda quando a vi com um short curto atolado na rabaça. Muito atenciosa, ela veio até mim e começou a falar o quanto eu tinha me tornado um garoto maduro. Claro, não quis nem ligar pra o que ela dizia, meu foco era o seu rabão ali na minha frente.

Convidava ela pra “assistir um vídeo” comigo, mas ela sempre recusava. Parecia até que já havia adivinhado minhas ”segundas intenções”. Tudo bem, o que importava é que tinha as duas fitas VHS com a atriz porno que lembrava a minha tia. Assim, podia me aliviar.

Fiquei com essas fitas VHS até, mais ou menos, uns três dias. Foi quando em um fatídico dia, após chegar da faculdade, não as encontrei mais no meu quarto. As duas fitas haviam sumido! Fiquei desesperado para encontra-las. Mas não tinha jeito, não as encontrei. E nem podia culpar meu irmão mais velho, pois ele já havia se casado e saído de casa a quase um ano e meio.

Tive que pagar a perca das duas VHS’s com dois de meus melhores filmes da Buttman, pra que meu amigo não me enchesse cobrado a todo momento. Perder aquelas fitas me fizeram tristes por dois dias, e foi dois dias sem ânimo pra bronhar… todo bronheiro sabe que dois dias sem bronha é uma eternidade.


Gostou desse relato sobre a VHS perdida? Quer ver mais conteúdo assim aqui no Peixe Bola Gato? Então nos ajude a manter o site no ar: vire nosso padrinho! É só clicar aí na imagem 😉

O PBG é um blog mantido por muitas pessoas que não podem ou não querem se identificar. Você pode enviar o seu texto para contato@peixebolagato.com.br, e terá sua identidade preservada.

Comments

comments