Escolha uma Página
Quem nunca imaginou uma boa suruba na era das pedras com os Flintstones?

Alguém foi além da imaginação e resolveu filmar isso. Claro que a gente não poderia ficar de fora e deixar de conferir essa obra. Então passei mouse para o lado esquerdo e seja feliz lendo essa pequena analise da paródia pornô The Flintstones A XXX Parody.

flintstones

Argumento:
Ao que parece Fred Flintstone finalmente começou a sentir o peso da idade. Preocupado com seu corpo, sua família e suas amizades, ele começa a questionar como a vida vai ficar depois de velho.

Pressionado pelo trabalho e o stress do cotidiano na Idade da Pedra, Fred passa a ter “sonhos” onde vê sua amada esposa tendo relações sexuais com um amigo de infância. O ciúme e a desconfiança toma conta do homem pré-histórico. Tudo culmina no momento onde ele sente ciúmes de sua própria filha.

O Fred não sabe é que Pedrita já tem um caso amoroso com Bambam, filho de seu fiel amigo Barney e sua esposa Betty.

É sobre essa trama complicada que os personagens do desenho Flintstones protagonizam cenas de sexo capazes de fazer o espectador ficar “duro como pedra”.

O que eu achei:
Pra começar as cenas de sexo são muito boas. Rola uma certa “naturalidade” entre os atores, que interpretam bem e passam. Fica a sensação de estar vendo algo que poderia acontecer mesmo dentro do desenho.

E quando falo de interpretação, não estou sendo irônico, porque eles usam os bordões e o sotaque dos personagens originais. Barney e a Betty transam e falam exatamente como no desenho. Acaba sendo mais engraçado mais vezes, do que dando “tesão”.

 flintstones-01
Filme bom é aquele que já começa com uma boa cena lésbica.

A primeira cena de sexo é lésbico, entre Betty e Wilma, mas só está acontecendo na imaginação de Fred. Para nossa alegria as protagonistas são as maravilhosas Brooke Lee AdamsHillary Scott. Rola de tudo o que é possível com dedos, línguas e imaginação.

Talvez o único vacilo acontece aos 17:26 minutos, quando a Brooke Lee comete o erro de olhar para a câmera/set de filmagem.

Depois disso o filme fica quase 10 minutos contando uma louca história. Vemos o pobre Fred sendo ludibriado pela Wilma e um “amigo”. A “ação” só retorna quando o malandrinho Barney solta detalhes de sua vida sexual com Betty.

Brooke Lee Adams, o tipo de atriz que deveria receber mais créditos pelo o que faz.

Nessa parte sou obrigado a parar e fazer uma série de elogios à Brooke Lee Adams. A segunda cena em que Brooke divide as câmeras com Anthony Rosano (Barney) é tão boa que quase perco meu profissionalismo. Conheço o trabalho dos dois atores e posso dizer que, num filme focado na família Flintstones, foi a família Rubble que se destacou.

Vou poupar detalhes e deixar solto que a cena entre os dois termina de forma atípica, ou seja, não rola aquele cumshot de sempre.

Dai pra frente o filme fica meio “fraco”. Enquanto as coisas estavam na “imaginação” do fred tudo estava bom. A partir do momento que vemos Pedrita tentando convencer o lesado Bambam a transarem enquanto seus pais estão na sala, o filme meio que perde o brilho.

É a terceira cena de sexo e os atores são fracos. Hayden Winters não agrada como Pedrita. Seth Gamble não ajuda muito fazendo um Bambam abobalhado.

A ação demora a acontecer. A necessidade de contar uma história coesa acaba criando um prelúdio que torna o início da cena muito chato.

Passado o sufoco de serem descobertos, o jovem casal começa a transar e BOOOMMMMMM… rola um corte na cena e Pedrita já está sem calcinha.

Fraco! Tão fraco que acelerei a cena. E parece que essa a atuação longa e massante contamina o resto do filme.

A próxima cena de sexo é entre o Sr. Pedregulho e sua assistente. Os dois são atores ou desconhecidos ou velhos demais para eu me lembrar. O momento aparenta não ter relevância na história. Passei batido mais uma vez.

A face da inocência e da falta de poder de atuação hahaha

A ultima sequência fecha com chave de ouro. Fred e Barney estão conversando, quando um papo muito estranha sobre Wilma e seu “amigo” começa a surgir.

Obviamente Fred não perde tempo em imaginar aquela cena de sexo pesado, e porra… o filho da puta tem uma senhora imaginação.

Tinha umas revistinhas antigas com o nome de The Fuckstones

Em todos os sentidos a sequência convence. A atuação de Hillary Scott (Wilma) é simplesmente perfeita. Com direito a um orgasmo que, se fingido, engana qualquer um. Mesmo a Hillary não sendo tão jovem, não perde no quesito beleza e atuação.

Como tudo não passava da imaginação de Fred, o segundo final do filme se torna uma “reunião familiar”, onde ele conta seus medos para os familiares e amigos.

O filme é bom. Perde muito com a terceira cena de sexo, mas recupera rápido, fazendo o espectador rir em muitos momento. Fica como uma boa pedida para entretenimento junto a(o) parceira(o) .

Minha última consideração é sobre os figurinos e cenários que estão de parabéns. Esses filmes geralmente tem um orçamento bem baixo. É bom olhar pornôs assim e pensar que aquelas pessoas não estão ali pela facilidade na forma de se ganhar o dinheiro.

Dou 4 de 5 estrelinhas para The Flintstones A XXX

Ficha Técnica
Nome: The Flintstones A XXX
Ano: Novembro de 2010
Produtora: NewSensations
Duração: 117 minutos
Elenco: Brooke Lee Adams (Betty Rubble), Misty Stone (Miss Stone), Hillary Scott (Wilma Flintstone), Hayden Winters (Pedrita), Anthony Rosano (Barney Rubble), Rod Fontana (Mr. Slate), Dabone Dale (Tyler Rockman), Seth Gamble (Bambam), Peter O’Toole (Fred Flintstone).

Trailer


Gostou dessa matéria? Quer ver mais conteúdo assim aqui no Peixe Bola Gato? Então nos ajude a manter o site no ar: vire nosso padrinho! Com uma doação mensal de 1 real, você já está nos ajudando a segurar as pontas e continuar falando do pornôzão todo dia. É só clicar aí na imagem 😉

 

Desde pequeno, "O crítico" é visto como um cara chato por aqueles que o conhecem. Sempre procurando analisar e desenvolver teorias, era um dos poucos adolescente que não se masturbava vendo filmes pornô. O Crítico batia punheta lendo as colunas de crítica do Rubens Ewald Filho.

Comments

comments